Sites usam CPU para gerar criptomoedas mesmo ao fechar o navegador

Tempos atrás, noticiamos que o Pirate Bay havia iniciado “testes” de mineração de moedas virtuais através de seus visitantes. Logo depois, surgiram rumores de que outros sites estariam fazendo o mesmo. A novidade agora é que, mesmo após fechar o navegador, a sua CPU continua trabalhando para os outros.

Mineração de criptomoedas, de uma maneira simples, é o processo pelo qual transações de moedas digitais são verificadas, validadas e adicionadas ao registro público de transações. Ela também é um meio gerar moedas.

Os cálculos matemáticos do processo de mineração são complexos e custosos. Necessitam de poder de processamento e quantidade elevada de energia elétrica. Um investimento que nem todos estão dispostos a fazer. É por isso que o uso das CPUs dos visitantes se tornou uma moda bem atraente. O indivíduo colhe os lucros da mineração sem ter que pagar pelos custos. Bem parecido com o que o governo está tentando fazer com o povo brasileiro com o tal do “trabalho intermitente”.

Um pesquisador registrou que aproximadamente 2500 sites estão rodando códigos de mineração nos navegadores dos visitantes. A grande maioria dos usuários não são informados e sequer imaginam que seus computadores estão sendo usados para tal atividade.

Os pesquisadores da Malwarebytes identificaram uma nova técnica que permite continuar a exploração mesmo quando o navegador é “aparentemente” fechado. Os sites usam códigos javascript para abrir uma janela minúscula que se esconde atrás da barra de tarefas no ponto onde está relógio do Windows. A janela permanece aberta indefinidamente até que um usuário tome ações especiais para fechá-la.

O código é feito cuidadosamente para não exceder os recursos do CPU, aumentando as chances de não serem percebidos. Ele funcionou bem na versão mais recente do Chrome no Windows 7 e Windows 10. Sua sofisticação pode, inclusive, burlar bloqueadores de anúncio.

Fonte: ArsTechnica

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário