Coréia do Sul proíbe ofertas de criptomoedas

O órgão regulador da Coréia do Sul afirmou nesta sexta-feira que proibirá todas as formas de oferta inicial de criptomoedas. Sob alegação de alto risco de golpes, a decisão segue o modelo de restrição similar ao da China.

ICO, Initial Coin Offering (Oferta Inicial da Moeda) é um meio de financiar projetos de criptomoedas. Ela é similar ao IPO, oferta pública inicial de ações no momento em que a empresa abre seu capital. Contudo, não há regulamentação como os mercados financeiros convencionais, o que aumenta consideravelmente o potencial para enganar os investidores.

Reguladores do mundo todo, incluindo os EUA e Reino Unido vem alertando os investidores do alto risco da operação. A Comissão de Serviços Financeiros (FSC), regulador financeiro da Coréia, afirmou que o popular esquema de arrecadação de fundos pode criar uma bolha de ativos e deixar os investidores vulneráveis a golpes e manipulação.

Até que seja regulamentada, a oferta inicial de moedas como uma ferramenta de arrecadação de fundos está proibida. As instituições financeiras envolvidas com tais operações estarão sujeitas a penas severas.

O governo alega que não pretende “institucionalizar” o intercâmbio de moedas digitais. No entanto, irá monitorar a situação para uma melhor supervisão regulatória no futuro.

 

Mais detalhes (em inglês): Zdnet e Reuters

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário