Google

Algoritmo do Google remove marca d’água de imagens

Usar marca d’água em fotos é uma prática muito comum para evitar uso não autorizado. Principalmente quando se trata de imagens comercializadas na web. Afinal de contas, fotógrafos e empresas do ramo precisam proteger seu produto para garantir a continuidade negócio.

Mas como nada passa ileso, divisão de pesquisa do Google detalhou um meio de remover automaticamente as marcas d’águas das fotografias utilizando um algoritmo de computador.  O que mais impressiona neste caso, é a simplicidade e precisão com que isto é feito.

Marcas removidas
As fotografias mantém ótima qualidade após remover as marcas.

O problema está justamente na consistência do estilo das marcas d’águas, sua maior força. Assim como no Jiu Jitsu, onde o segredo é usar a força do oponente contra ele mesmo, os pesquisadores do Google utilizaram a força das marcas contra elas próprias, transformando-as em fraqueza.

O algoritmo analisa uma grande quantidade de fotografias e destaca apenas os detalhes que estão em comum em cada uma delas. O fato das marcas estarem padronizadas permite que o algoritmo identifique a marca d’água para e, em seguida, elimine-as sem nenhuma dificuldade.

Análise das Imagens
O algoritmo do Google analisa as imagens para identificar o padrão

“Como costuma ser feito com vulnerabilidades descobertas em sistemas operacionais, aplicativos ou protocolos, queremos divulgar essa vulnerabilidade e propor soluções para ajudar as comunidades de fotografia e estoques de imagens a se adaptar e proteger melhor seus conteúdos e criações ” explicaram os pesquisadores Tali Dekel e Michael Rubinstein, no blog do Google.

Para resolver este problema e aumentar a força da marca d’água, os pesquisadores sugerem o uso de elementos de aleatoriedade específica. Além disso, não basta apenas mudar a opacidade ou a posição das marcas. É preciso fazer alterações para que os artefatos estejam visíveis após o processo de remoção.

Comparação de imagens
Elementos aleatórios dificultam a remoção da marca d’dágua

A equipe admite que a medida defensiva não é perfeita. Pode ser uma questão de tempo até um algoritmo com maior sofisticação ignorar as práticas. No entanto, uma pequena dosagem de aleatoriedade pode dificultar ainda mais o roubo de imagens.

 

Fonte: Blog de Pesquisa do Google

Compartilhe
  •  
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    2
    Shares

Deixe um comentário