Apple processada na Austrália por “erro 53”

Para ter um iPhone, é preciso desembolsar uma boa grana, onde quer que você esteja. O problema é que as vezes você precisa de uma assistência técnica e as autorizadas costumam cobrar praticamente o preço de um produto novo para fazer reparos. Lembro que preferi trocar a tela do meu antigo iPhone 4S e desembolsar R$ 100,00 em uma tela nova adquirida por meio de um site de compras chinês do que pagar R$ 600,00 na autorizada. Olha que o aparelho durou mais dois anos com a tela funcionando perfeitamente.

Por outro lado, temos o “erro 53”, erro este que trava o dispositivo quando o botão home (que inclui o sensor Touch ID) é substituído em uma assistência não autorizada. A Apple alega que isto é uma medida de segurança para proteger usuários de sensores maliciosos fabricado por terceiros. Trocas de tela ou algum outro tipo de reparo podem causar o mesmo erro.

Apesar de um patch para corrigir este “problema”, a Comissão Australiana de Concorrência e Consumidores não está nada satisfeita e anunciou que vai tomar medidas legais contra a Apple por alegações enganosas a respeito dos direitos dos consumidores.

Em um comunicado, a ACCC afirma ter analisado os relatórios de erro e descoberto que a Apple tem se recusado a atender os proprietários dos aparelhos defeituosos que tenham, previamente, levado o aparelho em uma assistência técnica não autorizada.

A empresa já sofreu processos por conta disto nos EUA e agora vai ter que se preparar para mais uma batalha, desta vez, na Austrália.

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •